Regional S.I.M da Diocese de Itaguaí envia novos Ministros da Comunhão.
29/08/2016 15:41 em Diocese

Foto: Paróquia Santa Teresinha/Seropédica

No último sábado, (27/08), o Bispo da Diocese de Itaguaí, Dom José Ubiratan Lopes, junto com os padres de Seropédica, Itaguaí e Mangaratiba, acolheu e enviou os novos Ministros Extraordinário da Sagrada Comunhão do Regional S.I.M da Diocese para as missões em suas respectivas paróquias.

Os novos ministros da comunhão das paróquias de Santa Teresinha e Maria Mãe da Igreja de Seropédica, Santa Teresinha, São Paulo Apóstolo, São Francisco Xavier, São Francisco de Assis de Itaguaí, Sant'ana, Nossa Senhora das Graças, Nossa Senhora da Guia de Mangaratiba, receberam a missão de auxiliar os padres e diáconos distribuindo Jesus Cristo no sacramento da Eucaristia para milhares de pessoas nestas cidades. 

O que são os Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão?


Após o Concílio do Vaticano II (1962-65), o Papa Paulo VI autorizou a instituição dos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão (MESC), fiéis  leigos cuja missão é facilitar aos celebrantes a distribuição da S. Comunhão em igrejas, capelas, hospitais, aos doentes nas casas e outros lugares, desde que o sacerdote não possa fazer isso. A Santa Sé alerta, porém, que o exercício desse ministério deve conservar o seu caráter supletivo e extraordinário, não dispensando os Ministros Ordinários (Bispos, presbíteros, diáconos) de fazer a sua parte.

Este ministério sagrado deve ser exercido por leigos que tenham uma vida cristã autêntica, sejam maduros na fé, e possam servir a Igreja. Além disso, o MESC deve ter uma boa formação doutrinária, pois pode também realizar a celebração da palavra, orientar as pessoas a quem leva a Eucaristia, etc. Ele deve ensinar e viver o que a Igreja ensina, especialmente em relação à Eucaristia e as condições para recebê-la dignamente. Isto exige do Ministro que ele conheça a doutrina da Igreja, especialmente a fundamentação dogmática, moral e sacramental.

Lenine Marques com informações Prof. Felipe Aquino.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!