Dom José preside a 1° missa em toda a Diocese pela Solenidade de Corpus Christi na Catedral.
01/06/2018 - 10h03 em Igreja

Por Thaíssa Macedo

 

Foto: Gabriel Andrade

Ontem, 31 de maio, a Igreja do mundo inteiro celebrou a Solenidade de Corpus Christi. Em toda a Diocese de Itaguaí a primeira Missa do dia foi às 07h presidida na Catedral São Francisco Xavier em Itaguaí. Na Catedral Diocesana foram feitas três Missas: 07 da Manhã presidida pelo Bispo Dom José Ubiratan e animada pelo Coral Deus Conosco, 16 h também presidida pelo Bispo e animada pelo Coral Padre Matteo sob a regência do Maestro Arthur Figueiredo e a última, logo após a procissão, às 19h presidida pelo Pároco Pe. José Eduardo e preparada pela Pastoral da Comunicação e pela Cristoatividade Comunicações. Os agentes da Cristoatividade fizeram a 1° Leitura, 2° Leitura e a Oração da Assembleia.

Nosso destaque foi para a Missa das 07 da manhã quando em sua homilia, Dom José Ubiratan disse que “Somos todos diferentes, mas comungamos do mesmo corpo e isso é um grande tesouro que vem de Deus  para nós”. Dom José lembrou que o evangelho proclama como   Jesus instituiu a Eucaristia e além de Jesus nos salvar com sua vida, Ele nos deixa seu próprio corpo, por esse motivo a nossa Eucaristia também pode se chamar de  comunhão, pois nos "alimentamos" do corpo de Jesus. O dia de Corpus Christi é o único dia em que Jesus Eucarístico passeia pela cidade conosco, é o dia em que devemos agradecer a Deus por ter nos enviado seu único filho para nos salvar.

Após a Santa Missa iniciaram as confecções do tapete de sal. Como é de costume, foi uma grande festa e momento de confraternização entre pastorais, movimentos e membros de capelas mais distantes, que através de seus desenhos artísticos feito de sal e corante expressavam seus sentimentos na vivência comunitária.

Foram quase 5 toneladas de Sal para fazer cerca de 30 tapetes de sal além de serragem e muita disposição. Tudo isso ao Som da CRISTOTECA, que preparou um repertório animado para que desse ainda mais energia aos que faziam os tradicionais tapetes.

 

COMENTÁRIOS