Festa do Divino em Paraty, ilumina a cidade histórica.
23/05/2018 - 15h03 em Igreja
É sempre assim. Depois de esperar durante um ano inteiro pela Festa do Divino, eis que ela chega e seus 10 dias passam tão rápido como o vôo de um pássaro. O bom é que ela nunca acaba sem deixar sua marca: um quê de alegria, um toque de bondade, uma vida transformada.
É o renovo proposto pelo Espirito Santo, que age como o vento impetuoso ou a brisa suave, a água que purifica, o fogo que arde. Mas só quem se deixa tocar, pode ter a vida revolucionada, como disse padre Roberto: “Muitos participam da novena todos os dias mas não compreendem, não aceitam, não mudam, não se convertem e tudo continua igual”.
É possivel ? Sim ! Porque o Espirito é livre, sopra onde quer e vai  formando fiéis discípulos, fazendo juz ao tema da festa do Divino deste ano, que diz: "Sopra em nós, Espirito Santo de paz".
Como repetiam os padres convidados em suas homilias, a paz fruto do Espirito, é tudo que este mundo tão conturbado e violento precisa.  Que o Espirito desça sobre todos como em Pentecostes e nos inspire a transformar o mundo em comunidades ricas de amor e paz.
 
 A querida festeira, dona Leda, que conduziu com simplicidade e sabedoria a festa deste ano, é mestra em se deixar guiar por Ele. Quando ficou viúva, em uma das festas do Divino viu a bandeira da promessa passar e entre lágrimas pediu ajuda para criar os cinco filhos. Agora, mais de 40 anos depois,  reconhece o quanto foi fortalecida, consolada e iluminada ao longo do tempo. E o prêmio por esta confiança chegou, de conduzir a festa deste ano com sua família. “Estava na vontade do meu pai e se tornou também vontade dos meus filhos”.
O dia de Pentecostes é também o dia de criação da Igreja, com a força do EspiEspí Santo. Essa mesma força presente na igreja Matriz repleta de fieis, paroquianos ou ainda peregrinos, atraídos por Ele, a terceira pessoa da Santíssima Trindade, o consolador, o paráclito, o santificador, o próprio amor. Como diz a musica, “onde o Espirito de Deus está milagres acontecem, onde o Espirito de Deus está a glória permanece”. Por isso era possível perceber ali tanta alegria, boa vontade, gentilezas e partilhas.
O Espírito Santo nos mostra como devemos viver e tudo será perfeito quando o mundo inteiro O conhecer. Nunca mais faltará a alegria da procissão das bandeiras, a fartura da comida compartilhada,  a jovialidade do Imperador e seus vassalos, a efusão dos sete dons. Que bom será quando assim for, quando, a exemplo de dona Leda,  percebamos que é possível a presença do Divino diariamente na história de vida de todos nós.
 
Monica Pascom Paraty
Redação e fotos : Mara Bernardes
Fotos: Milton Netto
COMENTÁRIOS